terça-feira, 9 de maio de 2017

Participação no programa Momento do Patrimônio


O tema do programa Momento do Patrimônio, desta terça-feira, é a preservação do patrimônio cultural no RS. O convidado é o arquiteto e urbanista Jorge Stocker Jr., que é mestrando no PROPUR – Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional da UFRGS. Jorge é presidente do Fórum Setorial de Patrimônio Histórico e Cultural de Campo Bom, Conselheiro Titular no Conselho Municipal de Políticas Culturais e no Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural de Campo Bom.
Momento do Patrimônio é um projeto do Setor de Patrimônio Histórico da UFRGS e vai ao ar nas terças-feiras, às 20h30min, pela Rádio da Universidade, e pode ser escutado sintonizando na faixa 1080 AM ou no site. .
Realização: SPH/Suinfra/UFRGS
Produção e apresentação dos servidores do SPH: Guta Teixeira (graduada em Jornalismo) e Diego Devincenzi (doutorando em História)

Confira a entrevista: https://www.ufrgs.br/patrimoniohistorico/2017/05/09/momento-patrimonio-10-preservacao-patrimonio-cultural-rs/

domingo, 9 de abril de 2017

Entrega de Cópia do Inventário ao Prefeito em Campo Bom


Na última quinta-feira (06/04), o Arquiteto e Urbanista Jorge Luís Stocker Jr. entregou uma cópia do Inventário do Patrimônio Cultural Arquitetônico e Paisagístico de Campo Bom (RS) ao Prefeito Municipal Luciano Orsi.
O trabalho técnico foi desenvolvido pelo Arq. Jorge Luís Stocker Jr., com consultoria do doutorando em história Cristiano de Brum e assessoramento do IPHAE/RS. Foi concluído e entregue oficialmente ainda em 2016. Trata-se de um instrumento de identificação do patrimônio cultural, podendo ser considerado como um ponto de partida para a construção de políticas de preservação.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Jornal Repercussão: Construções imponentes contam parte da história de Campo Bom

Postado em 31 de janeiro de 2017, 09:40 Fonte: http://www.jornalrepercussao.com.br/dia-a-dia/construcoes-imponentes-contam-parte-da-historia-de-campo-bom/


Memória | Arquiteto Jorge Luís Stocker Júnior desenvolve Inventário do Patrimônio Cultural Arquitetônico e Paisagístico do Município
As casas, prédios e construções históricas de Campo Bom, agora, possuem um inventário. O documento oficial que apresenta as principais edificações concebidas pelos alemães e outras etnias que ajudaram no desenvolvimento econômico campo-bonense (caso do prédio do Banco Nacional do Comércio), integram um estudo entregue ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE/RS). O Inventário foi desenvolvido em 2016 pelo arquiteto Jorge Luís Stocker Júnior, com consultoria do doutorando em história Cristiano de Brum. “O Inventário é um instrumento de identificação do patrimônio cultural, podendo ser considerado como um ponto de partida para a construção de qualquer política de preservação”, pondera Stocker.
Para o arquiteto, o inventário não se trata apenas de um conjunto de fichas descritivas, mas de um profundo estudo do processo de ocupação do território, sua evolução urbana, o conhecimento das diferentes tipologias arquitetônicas existentes e seus significados culturais, sociais e paisagísticos. “A partir do trabalho, é possível elencar prioridades para ações emergenciais, formulação de projetos turísticos e culturais, de educação patrimonial e de fomento a preservação com sustentabilidade econômica”, avalia o arquiteto. Confira ao lado algumas das imagens que integram o Inventário.
Prédio do antigo Banco Nacional do Comércio
O primeiro correspondente bancário do Banco Nacional do Comércio em Campo Bom, data de 1920, foi confiado na época para Henrique Feltes. Em 1923, assumiu a correspondência a firma Felipe & Miguel Blos, dos irmãos Felipe Blos II e Miguel Blos Neto, onde funcionou por 15 anos, sendo após confiada a Adolar Blos e Willy Sperb. Em 1947, a correspondência foi elevada a escritório, assumindo a direção da casa o Sr. João Crippa Lima.
A construção da nova agência do Banco Nacional do Comércio se deu em 1959, dentro do espírito de otimismo da emancipação. Trata-se da primeira agência bancária de porte construída em Campo Bom, vinculada ao grande êxito econômico que caracterizou aquele período, em que o até então distrito era constantemente referido na mídia nacional como o distrito de maior arrecadação per capita, e também, como o distrito de maior densidade industrial da América Latina. A inauguração da agência ocorreu no dia 26 de março de 1960.
Casa Deuner Korndoerfer na rua dom pedro II
A Casa Deuner Korndoerfer foi a residência de Carlos Deuner Filho (1876-1962) e sua esposa Malvina Ulrich Deuner (1890-1945). Carlos Deuner é neto do imigrante Philipp Heinrich Deuner, e filho do casal Carlos Deuner (1844-1927) e Carolina Elisabeth Gerhardt (1852-1941). Malvina, conhecida como “Frau Deuner”, exerceu atividades de parteira, sendo muito reconhecida. Mais tarde, residiu no local sua filha Lydia Deuner Koerdoerfer e o esposo Oscar Korndoerfer. Dona Lydia foi aprendiz de dona Hulda Weidler, renomada costureira. Mais tarde, Lydia se tornou professora de Corte e Costura, cujas aulas ministrava no atelier da própria residência. Residiu na casa até o final de sua vida. Em meados de 1927, foram adicionados os elementos decorativos de madeira sob o beiral da residência.
Villa Ella – Antiga Residência de Arno Kunz
O sobrado foi construído entre os anos 1930 e 31 para o casal Arno Kunz e Ella Blos. O projeto foi elaborado pela empresa Breidenbach, Mossmann & Cia, de Novo Hamburgo. Os interiores teriam sido inspirados na Quitandinha (antigo Cassino de Petrópolis – RJ). Segundo depoimentos, o terreno foi obtido de Felipe e Miguel Blos, sob a condição de “edificar um sobrado que fosse exemplo do progresso de Campo Bom”. A edificação seguia originalmente linhas ecléticas mais rebuscadas, tendo sido simplificado em meados dos anos 50, quando as colunas de capitel coríntio foram substituídas por dórico. A residência tem sido alugada para fins comerciais.
O industriário Arno Kunz, proprietário original da casa, nasceu em Sapiranga/RS, filho de Guilherme Oto Kunz e Ema Schmidt. Foi sócio fundador da Sociedade Amigos de Campo Bom em 1953.
Crédito da foto: Acervo de Luiz Felipe Kunz Neto

Fonte: http://www.jornalrepercussao.com.br/dia-a-dia/construcoes-imponentes-contam-parte-da-historia-de-campo-bom/

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Curso Práticas de Inventário de Patrimônio Cultural


Hoje pela manhã (25/01), encerramos o curso Práticas de Inventário de Patrimônio Cultural com uma saída de campo no bairro Tristeza, em Porto Alegre (RS). Os alunos foram recebidos no Centro Cultural Zona Sul, de onde a caminhada partiu, contemplando alguns dos pontos históricos do bairro.

Entre os pontos visitados, a ponte seca da entrada da Vila Conceição, sobre a antiga linha férrea, e o conjunto histórico da Igreja Sagrado Coração de Jesus. Muita troca de informações, experiências e reflexões sobre a preservação do patrimônio cultural.

O curso de 20h/a foi realizado na PUCRS e ministrado pelo Arq. Jorge Luís Stocker Jr. e pela Prof. Dra. Gislene Monticelli, com coordenação da prof. Cintia Dhein.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Curso de Práticas de Inventário de Patrimônio Cultural

https://goo.gl/ln6TCM

Indicado para estudantes e profissionais das áreas de arquitetura e urbanismo, história e turismo, o curso irá abordar os inventários do patrimônio cultural arquitetônico e paisagístico como ferramentas para fins de conhecimento, proteção e planejamento urbano, levando em consideração a oferta turística. O curso ainda conta com uma oficina prática, em bairro da cidade de Porto Alegre.

Inscrições até 22/01/2017.


Confira todas as informações em: https://goo.gl/ln6TCM

Entrevista: programa Blá Blá Blá da Rádio Unisinos FM

https://soundcloud.com/unisinosfm/bla-bla-bla-patrimonio-historico-e-cultural-de-campo-bom

A nossa participação no programa Blá Blá Blá da Rádio Unisinos FM já está disponível!

O Arquiteto e Urbanista Jorge Luís Stocker Jr. e o mestre em História Rodrigo Luis Dos Santos conversaram sobre o funcionamento do Fórum Setorial e outros aspectos do patrimônio cultural da região.

O programa pode ser encontrado na íntegra neste link.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Curso de Extensão: Prática de Inventário de Patrimônio Cultural (PUCRS)

Curso de Extensão: Prática de Inventário de Patrimônio Cultural


Objetivo: Abordar os inventários do patrimônio cultural arquitetônico e paisagístico, como ferramentas para fins de conhecimento, proteção, planejamento urbano e levantamento de oferta turística. Promover o entendimento da legislação aplicável, das metodologias de realização do estudo e do seu uso como base para implantação de políticas públicas, bem como enquanto subsídios a projetos de restauração, planejamento urbano e inventário de oferta turística. Proporcionar através de teoria e prática a experiência de inventariar, visando capacitar para a atuação neste tipo de projetos.

Ministrantes:
Gislene Monticelli, Doutora em História
Jorge Luís Stocker Jr., Arquiteto e Urbanista

PROGRAMAÇÃO:
Aulas teóricas:
Origem do Conceito de Patrimônio Cultural e dos Inventários
A prática de inventários no Brasil e Legislação
Valores culturais
Metodologias SIG/IPHAN e SRC/IPHAE
Memória, pesquisa e registros da história oral
Estudos de caso
Metodologia de Estudo - Evolução urbana, tipologias arquitetônicas
Níveis de preservação
Análise de inventários existentes
Oficina prática
Prática no espaço urbano, em bairro da cidade de Porto Alegre - identificação de indivíduos arquitetônicos isolados, conjuntos, potenciais turísticos, traçado de entornos e áreas de interesse cultural e sugestão de diretrizes urbanísticas
Seminário de socialização
Compartilhamento dos resultados da oficina prática através de debate mediado

Mais informações: http://educon.pucrs.br/cursos/pratica-de-inventario-de-patrimonio-cultural/