terça-feira, 15 de agosto de 2017

Convite: Palestra Patrimônio Cultural: Preservação e Desenvolvimento


Na próxima semana, na quinta-feira (24/08), teremos o prazer de participar da 1ª Semana Municipal de Patrimônio do município de Rolante (RS). A palestra abordará o potencial e as possibilidades da preservação do patrimônio cultural como fator de desenvolvimento, sempre tendo como pilar a participação da comunidade.
A atividade ocorrerá no Espaço Cultural de Rolante, na Av. Getúlio Vargas, 62, às 19h30. O evento é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Rolante, através do Departamento Municipal de Cultura, Museu Histórico de Rolante e Conselho Municipal de Políticas Culturais.

Ação de Educação patrimonial na EMEI CEI


Na última terça-feira, os alunos da turma 602 da EMEI CEI receberam o Arq. Jorge Luís Stocker Jr., atual presidente do Fórum Setorial e do Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural de Campo Bom.
A conversa teve como tema o patrimônio arquitetônico e paisagístico do município, abordando os principais períodos históricos e os principais bens correspondentes, incluídos no inventário do Município.
O convite partiu da prof. de Artes Vivian Gabriele Brenner e da coordenação pedagógica da Escola. O contato foi muito proveitoso devido a curiosidade dos alunos, que participaram ativamente de toda a aula.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Painel "Patrimônio: Como manter viva a memória das cidades" no Encontros do CAU/RS em Novo Hamburgo


Na última sexta-feira (14/07), ocorreu o painel "Patrimônio: Como manter viva a memória das cidades", durante o Encontros do CAU/RS em Novo Hamburgo.
O debate foi mediado pelo Arq. Lucas Volpatto e teve a participação do Arq. Gunter Weimer e do Arq. Jorge Luís Stocker Jr.


quarta-feira, 28 de junho de 2017

Novo Hamburgo conta com 25 agentes comunitários para preservação do patrimônio

Preservar o patrimônio histórico e cultural é um dever de todo o cidadão. Afinal, é conhecendo o passado que se entende o presente e se vislumbra o futuro. No último final de semana, nos dias 23 e 24 de junho, Novo Hamburgo deu mais um importante passo na preservação da sua memória. Foram formados 25 agentes comunitários para preservação do patrimônio histórico. As oficinas foram realizadas através do Projeto Preservar, vencedor do edital de fomento cultural realizado pelo Conselho Municipal de Cultura e Secretaria de Cultura (SECULT), e aconteceram no Centro Histórico de Hamburgo Velho.

O Museu Comunitário Casa Schmitt-Presser, primeiro prédio da cidade a ser tombado como patrimônio histórico nacional, foi o ponto de partida das oficinas, que reuniram um grupo multidisciplinar no debate sobre as questões de preservação. No primeiro encontro foi abordada a formação histórica de Hamburgo Velho, por meio da colonização alemã, e a atual relação do bairro com as demais áreas da cidade. Outros tópicos como os atuais instrumentos urbanísticos e jurídicos e mecanismos de financiamento que podem auxiliar os proprietários a se articularem para preservar e conservar os imóveis também foram pautas do primeiro encontro, do dia 23 de junho.

Já na segunda etapa da capacitação, realizada no sábado, dia 24, foram abordados os aspectos das técnicas construtivas tradicionais empregadas nos imóveis, os conceitos de identificação e preservação dos bens históricos, além de boas práticas e uma apresentação sobre os danos mais recorrentes nas construções históricas. Os 25 oficineiros debateram os conteúdos apresentados e visitaram um imóvel histórico do bairro, a Casa Pitanti, para identificar as técnicas empregadas e possíveis patologias das edificações.

Para o arquiteto Jorge Stocker Jr., um dos oficineiros, a experiência foi enriquecedora “A oficina teve um público bastante diversificado, foram muitas trocas de informações e debates que aconteceram. Além de moradores e comerciantes, teve participação de psicóloga, arquitetos, historiadores, museóloga, escritora, etc., então foram muitos olhares e abordagens diferentes reunidas. Acredito que a importância é termos conseguido instrumentalizar um grupo de participantes para atuar, sensibilizando com um olhar de conservação preventiva e preparando para a atuação no debate de políticas de preservação”, destacou.

Com a realização da oficina, este grupo está instrumentalizado para atuação como agentes ativos na preservação do centro histórico e para contribuir com a mobilização da comunidade.



 FONTE: Secult/NH

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Participação no Encontros do CAU/RS

Participaremos do painel "Patrimônio: como manter viva a história da cidade", no Encontros do CAU/RS - Novo Hamburgo.

14 de julho – 6ª feira
​15h15 – Patrimônio: como manter viva a história da cidade
Uma conversa sobre as descobertas e o potencial da arquitetura histórica
Mediador: Lucas Volpatto, arquiteto e urbanista
Convidados:
Günter Weimer, ex-professor da UFRGS, Unisinos e PUCRS e autor de mais de quarenta livros
Jorge Luís Stocker Jr., arquiteto e urbanista



Inscrições e programação completa:
https://www.encontroscaurs.org.br/novo-hamburgo

sábado, 10 de junho de 2017

Projeto Preservar - Formação de agentes comunitários para preservação do patrimônio cultural


O Projeto Preservar consiste em oficinas teóricas e práticas de capacitação para agentes comunitários no Centro Histórico de Hamburgo Velho (moradores, integrantes de organizações do terceiro setor, proprietários de imóveis, estudantes), visando capacitá-los para as questões envolvendo a conservação e a preservação, e valorizando o papel da sociedade civil na gestão compartilhada do Centro Histórico.

Ministrantes: Arq. Jorge Luís Stocker Jr., Arqª. Karen Kussler, Restaurador Científico Markus Willimzig, Arqª. Suzana Vielitz de Oliveira

Alguns tópicos abordados:
- Patrimônio cultural, sítios históricos urbanos, paisagem cultural;
- Instrumentos e políticas de preservação;
- Cidade para as pessoas. Estudos de caso;
- Relação de Hamburgo Velho com a cidade;
- Técnicas construtivas tradicionais e suas características;
- Conservação preventiva e restauro de edificações.

Inscrições e informações no blog: http://projetopreservarnh.blogspot.com.br/

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Palestra "Patrimônio e Paisagem Cultural" no 2º Eco-Encontro do Curso Técnico em Meio Ambiente do CIMOL


No sábado (03/06) pela manhã ocorreu a palestra do Arq. Jorge Luís Stocker Jr. - "Patrimônio e Paisagem Cultural", atividade do 2º Eco-Encontro do Curso Técnico em Meio Ambiente do CIMOL - Escola Técnica Estadual Monteiro Lobato em Taquara (RS).
Além dos conceitos de patrimônio cultural e de paisagem, foi apresentada a experiência de sua utilização dentro do Inventário do Patrimônio Cultural Arquitetônico e Paisagístico de Campo Bom. 


terça-feira, 9 de maio de 2017

Participação no programa Momento do Patrimônio


O tema do programa Momento do Patrimônio, desta terça-feira, é a preservação do patrimônio cultural no RS. O convidado é o arquiteto e urbanista Jorge Stocker Jr., que é mestrando no PROPUR – Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional da UFRGS. Jorge é presidente do Fórum Setorial de Patrimônio Histórico e Cultural de Campo Bom, Conselheiro Titular no Conselho Municipal de Políticas Culturais e no Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural de Campo Bom.
Momento do Patrimônio é um projeto do Setor de Patrimônio Histórico da UFRGS e vai ao ar nas terças-feiras, às 20h30min, pela Rádio da Universidade, e pode ser escutado sintonizando na faixa 1080 AM ou no site. .
Realização: SPH/Suinfra/UFRGS
Produção e apresentação dos servidores do SPH: Guta Teixeira (graduada em Jornalismo) e Diego Devincenzi (doutorando em História)

Confira a entrevista: https://www.ufrgs.br/patrimoniohistorico/2017/05/09/momento-patrimonio-10-preservacao-patrimonio-cultural-rs/

domingo, 9 de abril de 2017

Entrega de Cópia do Inventário ao Prefeito em Campo Bom


Na última quinta-feira (06/04), o Arquiteto e Urbanista Jorge Luís Stocker Jr. entregou uma cópia do Inventário do Patrimônio Cultural Arquitetônico e Paisagístico de Campo Bom (RS) ao Prefeito Municipal Luciano Orsi.
O trabalho técnico foi desenvolvido pelo Arq. Jorge Luís Stocker Jr., com consultoria do doutorando em história Cristiano de Brum e assessoramento do IPHAE/RS. Foi concluído e entregue oficialmente ainda em 2016. Trata-se de um instrumento de identificação do patrimônio cultural, podendo ser considerado como um ponto de partida para a construção de políticas de preservação.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Jornal Repercussão: Construções imponentes contam parte da história de Campo Bom

Postado em 31 de janeiro de 2017, 09:40 Fonte: http://www.jornalrepercussao.com.br/dia-a-dia/construcoes-imponentes-contam-parte-da-historia-de-campo-bom/


Memória | Arquiteto Jorge Luís Stocker Júnior desenvolve Inventário do Patrimônio Cultural Arquitetônico e Paisagístico do Município
As casas, prédios e construções históricas de Campo Bom, agora, possuem um inventário. O documento oficial que apresenta as principais edificações concebidas pelos alemães e outras etnias que ajudaram no desenvolvimento econômico campo-bonense (caso do prédio do Banco Nacional do Comércio), integram um estudo entregue ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE/RS). O Inventário foi desenvolvido em 2016 pelo arquiteto Jorge Luís Stocker Júnior, com consultoria do doutorando em história Cristiano de Brum. “O Inventário é um instrumento de identificação do patrimônio cultural, podendo ser considerado como um ponto de partida para a construção de qualquer política de preservação”, pondera Stocker.
Para o arquiteto, o inventário não se trata apenas de um conjunto de fichas descritivas, mas de um profundo estudo do processo de ocupação do território, sua evolução urbana, o conhecimento das diferentes tipologias arquitetônicas existentes e seus significados culturais, sociais e paisagísticos. “A partir do trabalho, é possível elencar prioridades para ações emergenciais, formulação de projetos turísticos e culturais, de educação patrimonial e de fomento a preservação com sustentabilidade econômica”, avalia o arquiteto. Confira ao lado algumas das imagens que integram o Inventário.
Prédio do antigo Banco Nacional do Comércio
O primeiro correspondente bancário do Banco Nacional do Comércio em Campo Bom, data de 1920, foi confiado na época para Henrique Feltes. Em 1923, assumiu a correspondência a firma Felipe & Miguel Blos, dos irmãos Felipe Blos II e Miguel Blos Neto, onde funcionou por 15 anos, sendo após confiada a Adolar Blos e Willy Sperb. Em 1947, a correspondência foi elevada a escritório, assumindo a direção da casa o Sr. João Crippa Lima.
A construção da nova agência do Banco Nacional do Comércio se deu em 1959, dentro do espírito de otimismo da emancipação. Trata-se da primeira agência bancária de porte construída em Campo Bom, vinculada ao grande êxito econômico que caracterizou aquele período, em que o até então distrito era constantemente referido na mídia nacional como o distrito de maior arrecadação per capita, e também, como o distrito de maior densidade industrial da América Latina. A inauguração da agência ocorreu no dia 26 de março de 1960.
Casa Deuner Korndoerfer na rua dom pedro II
A Casa Deuner Korndoerfer foi a residência de Carlos Deuner Filho (1876-1962) e sua esposa Malvina Ulrich Deuner (1890-1945). Carlos Deuner é neto do imigrante Philipp Heinrich Deuner, e filho do casal Carlos Deuner (1844-1927) e Carolina Elisabeth Gerhardt (1852-1941). Malvina, conhecida como “Frau Deuner”, exerceu atividades de parteira, sendo muito reconhecida. Mais tarde, residiu no local sua filha Lydia Deuner Koerdoerfer e o esposo Oscar Korndoerfer. Dona Lydia foi aprendiz de dona Hulda Weidler, renomada costureira. Mais tarde, Lydia se tornou professora de Corte e Costura, cujas aulas ministrava no atelier da própria residência. Residiu na casa até o final de sua vida. Em meados de 1927, foram adicionados os elementos decorativos de madeira sob o beiral da residência.
Villa Ella – Antiga Residência de Arno Kunz
O sobrado foi construído entre os anos 1930 e 31 para o casal Arno Kunz e Ella Blos. O projeto foi elaborado pela empresa Breidenbach, Mossmann & Cia, de Novo Hamburgo. Os interiores teriam sido inspirados na Quitandinha (antigo Cassino de Petrópolis – RJ). Segundo depoimentos, o terreno foi obtido de Felipe e Miguel Blos, sob a condição de “edificar um sobrado que fosse exemplo do progresso de Campo Bom”. A edificação seguia originalmente linhas ecléticas mais rebuscadas, tendo sido simplificado em meados dos anos 50, quando as colunas de capitel coríntio foram substituídas por dórico. A residência tem sido alugada para fins comerciais.
O industriário Arno Kunz, proprietário original da casa, nasceu em Sapiranga/RS, filho de Guilherme Oto Kunz e Ema Schmidt. Foi sócio fundador da Sociedade Amigos de Campo Bom em 1953.
Crédito da foto: Acervo de Luiz Felipe Kunz Neto

Fonte: http://www.jornalrepercussao.com.br/dia-a-dia/construcoes-imponentes-contam-parte-da-historia-de-campo-bom/

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Curso Práticas de Inventário de Patrimônio Cultural


Hoje pela manhã (25/01), encerramos o curso Práticas de Inventário de Patrimônio Cultural com uma saída de campo no bairro Tristeza, em Porto Alegre (RS). Os alunos foram recebidos no Centro Cultural Zona Sul, de onde a caminhada partiu, contemplando alguns dos pontos históricos do bairro.

Entre os pontos visitados, a ponte seca da entrada da Vila Conceição, sobre a antiga linha férrea, e o conjunto histórico da Igreja Sagrado Coração de Jesus. Muita troca de informações, experiências e reflexões sobre a preservação do patrimônio cultural.

O curso de 20h/a foi realizado na PUCRS e ministrado pelo Arq. Jorge Luís Stocker Jr. e pela Prof. Dra. Gislene Monticelli, com coordenação da prof. Cintia Dhein.